Escolha uma Página

QUEM NÃO AGENDAR A PERÍCIA MÉDICA ATÉ O DIA 11 DE NOVEMBRO TERÁ O BENEFÍCIO SUSPENSO

Os segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que ainda não fizeram a perícia médica têm até o dia 11 deste mês para regularizar sua situação e evitar perder o benefício. Foram convocados mais de 95 mil pessoas através de um edital público, no entanto, apenas 10 mil pessoas marcaram a data para a perícia médica, segundo o jornal Agora São Paulo.

Neste caso, os segurados que recebem o benefício por incapacidade devem realizar o procedimento até o dia 11 de novembro, isso porque, eles foram convocados depois de um pente fino realizado pelo INSS. O segurado que não agendar até o prazo determinado a perícia médica poderá ter o pagamento suspenso.

Você pode fazer o agendamento para a perícia médica através do site www.meu.inss.gov.br, ou pelo aplicativo Meu INSS. Também pode ser feito através da central de atendimento 135.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A PERÍCIA MÉDICA

carteira de identidade, CPF, laudo médico contendo o CID e a descrição da doença, ambos assinados por um médico com CRM válido, é preciso levar exames médicos recentes que comprovem a doença. Deixando de fazer a perícia, o segurado poderá ficar sem o pagamento ou ter o benefício suspenso, e passando de 60 dias, cancelado.

Informações passadas pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), até 29 de outubro, 63.395 perícias do pente-fino tinham sido realizadas em todo o país.

Também o órgão informou que após uma reavaliação médica que confirmou que havia possibilidade de o cidadão voltar ao trabalho, 39.679 segurados tiveram o auxílio-doença cortado. Em outros casos existe a possibilidade de ter sido considerado um agravamento da doença, confirmando que a incapacidade do segurado é permanente. Até o momento, segundo o INSS, somente 9.691 beneficiários tiveram o auxílio-doença transformado em uma aposentadoria por incapacidade permanente.

O INSS excluiu da perícia médica os aposentados por invalidez e os pensionistas com mais de 60 anos, assim como os que recebem o benefício há 15 anos ou mais e têm 55 anos de idade. Os portadores de HIV também não vão ser convocados para uma nova perícia médica.

Fonte: Portal INSS

Fale conosco